pode existir uma empresa sem branding?

Outro dia uma aluna de um MBA que leciono me perguntou se poderia existir uma empresa sem Branding.

Claro que sim! Assim como a maioria das pessoas não tem um propósito, ou pelo menos um propósito claro na vida.

As pessoas acordam, vão trabalhar, assistem TV, dormem e assim seguem as suas vidas.

Algumas pessoas entretanto têm um propósito, metas ou objetivos claros. Em geral, essas pessoas chegam lá. Seja lá onde for. Isso depende de cada um.

O pensador Sêneca dizia: não há vento favorável para marinheiro que não sabe onde vai. Desse modo, uma empresa sem Branding não sabe para onde vai. Não conhece o seu propósito, a quem serve (o seu público), não tem objetivos e metas claras, não sabe portanto como persuadir o seu público e acaba “atirando para todo lado” na esperança de encontrar um comprador.

Imagine a seguinte situação: você vai fazer uma campanha no Facebook e não sabe exatamente quem é o seu público. São 130 milhões de pessoas nessa rede social. Você vai tentar falar com qualquer um? A chance de ser bem sucedido e fazer uma venda é bem menor do que se você falar com as pessoas certas, aquelas que poderão se interessar pelo o seu produto ou serviço.

Digamos que na primeira hipótese você apresentasse o seu anúncio para mil pessoas para fechar uma venda e, na segunda hipótese, poderia alcançar, digamos, cem pessoas para fechar uma venda. Nesse exemplo o seu resultado seria dez vezes melhor ou mais eficiente. O seu custo de aquisição seria dez vezes menor!

Antes de tudo é fundamental conhecer a si mesmo, o seu público, as suas características e dores para então partir para as ações de marketing.

Branding é sobre quem você é. Marketing é sobre como você atrai a atenção e gera demanda.

Empresas sem Branding acabam tendo um CAC (Custo de Aquisição de Cliente) mais elevado, pois gasta mais dinheiro tentando acertar um público comprador quando não sabe ao certo quem é que se interessa ou compra o seu produto.

Quanto melhor a empresa conhece o seu público, menor o custo de aquisição do cliente e maior será a sua margem e o seu lucro.

sobre o autor

Marcos G. Figueira, PhD., MSc. e MBA

Sócio da Wyse e professor da Fundação Getúlio Vargas desde 2012 em cursos de MBA por todo o País.

O artigo é resultado de observações e experiências empíricas ao longo de 25 anos de prática profissional e baseadas em pesquisas e publicações em Journals acadêmicos de alto impacto, sempre Qualis 1 ou 2.

Em referências acadêmicas/bibliográficas por favor utilize: Figueira, Marcos G.

Link para esse artigo e melhore o seu SEO

Para melhorar o SEO do seu website é importante ter também links externos. Fique à vontade para referenciar e linkar para este artigo.