Google Tag Manager

Google Tag Manager: o que é isso e o que ele faz?

O Google Tag Manager é mais uma ferramenta gratuita do Google que promete a independência do pessoal de marketing do pessoal de TI.

Primeiramente é preciso esclarecer o que são TAGS

Tags são pequenos pedaços de código JavaScript que servem para uma infinidade de coisas. Tais códigos servem, por exemplo, para enviar e receber dados.

Como assim, envia e recebe dados?

Quando alguém clica em um link, do Google por exemplo, e é direcionado para o seu website, o Google não tem como saber o que o usuário faz no seu website, tipo quantas páginas acessa, o tempo de navegação ou mesmo se compra um produto. Ele simplesmente envia o visitante.

A única forma do Google saber o que acontece com um visitante no seu website é se você “contar para ele”. É aí que entra o tag do Google Analytics ou tag manager, por exemplo. O tag possibilita ao Google acompanhar o que o visitante faz no seu website.

O painel do Google Analytics, permite então que você acompanhe todos os dados coletados pelo Google.

Uma aplicação prática e indispensável de um tag JavaScript é integrar o web site a sistemas de oferecem estatísticas de acesso, como o Google Analytics ou sistemas de anúncios (links patrocinados) como o Google Adwords.

Qual a importância do Google saber o que acontece no seu site

Primeiro porque como dizia o Peter Drucker, o que não pode ser medido, não pode ser gerenciado. É absolutamente mandatório que se saiba o que os visitantes fazem no nosso website, incluindo o acompanhamento de ações como a submissão de formulários, vendas etc.

Além disso, o sistema do Google está cada vez mais sofisticado. Ao analisar o tráfego do seu website o Google “aprende” que tipo de usuário visita mais páginas, que tipo de conteúdo desperta mais o seu interesse, interage mais e, compra mais.

A partir daí o Google procura cada vez mais “entregar” esse usuário para você! Ou seja, ele exibe o seu anúncio, por exemplo, para pessoas que estão mais propensas a apreciar a sua oferta e a comprar o seu produto ou serviço.

Simplificando, ou tentando simplificar…

Voltando ao Google Tag manager, para que se possa analisar o trafego de um web site, por exemplo, é necessário que se edite o código-fonte de diversas páginas do web site e se inclua as “tags” específicas do Google Analytics. Somente assim é possível para o sistema saber quais páginas foram acessadas, a partir de onde, por quem, por quanto tempo etcetera.

Incluir essas tags (pedaços de código) não é uma tarefa simples para um analista ou gerente de marketing sem familiaridade com códigos HTML, JavaScript, PHP, etc… Na verdade é bom que se esclareça, essa tampouco é a sua função ou deva fazer parte do seu conjunto de conhecimentos.

Ou seja, para se incluir um simples pedaço de código, como o do Google Analytics, em um web site era (ou é) necessário recorrer ao pessoal de TI, ou ao webmaster, ou ao pessoal que desenvolveu o web site ou à agência que cuida do marketing digital da sua empresa. Alguém tem que fazer isso!

Qual é mesmo a relação entre Google Analytics e Google Tag Manager?

O Google Analytics (GA) é uma ferramenta que armazena as informações coletadas pelo Google dos seu visitantes. Você pode associar o GA diretamente ao seu website mesmo sem o Google Tag Manager (GTM). O Google Tag Manager possibilita você colocar um único scripts no seu site e, a partir de então, consolidar diversos outros scripts, de diversas funções a partir dele. Inclusive o do Google Analytics.

Google Tag Manager é um “consolidador” de tags diversas. O pessoal de marketing, ou o responsável pela administração e métricas do web site, pode criar tags a partir do Google Tag Manager que se encarregará de inserir nos lugares apropriados do web site. Tudo isso de forma automática e transparente.

Desse modo, a partir do Google Tag Manager pode-se criar tags para o Google Analytics, para o Google Adwords ou mesmo tags mais sofisticadas da Double-Click, de remarketing ou de sistemas terceiros, como aqueles mapas de calor do CrazyEgg.

Google Tag Manager é sinônimo de flexibilidade

Antes de se animar muito, ressaltamos que para que o Google Tag Manager funcione é preciso primeiramente integrá-lo ao seu web site ou loja virtual e, para isso, será necessário incluir essa tag em todas as páginas do site ou loja virtual. Só assim o Google Tag Manager poderá controlar as suas páginas.

Algumas integrações são mais complicadas, como a acompanhamento de vendas em lojas virtuais. Para isso é necessário configurar DataLayers no Google Tag Manager, mas isso é problema para o pessoal de TI ou assunto para um outro artigo.

A boa notícia é que talvez essa seja a última vez que você dependa de TI para isso.

wyse é um mix de consultoria e agência de marketing & branding especializada em aceleração de negócios. Podemos ajudar a sua empresa, desde os passos iniciais até a criação e gerenciamento de campanhas de performance que integram a sua loja virtual ao Google AnalyticsGoogle AdWordsFacebook etc que possibilitam um relatório completo e detalhado do seu investimento em mídias de performance.

Google GTM

sobre o autor

Marcos G. Figueira, PhD., MSc. e MBA

Sócio da Wyse e professor da Fundação Getúlio Vargas desde 2012 em cursos de MBA por todo o País.

O artigo é resultado de observações e experiências empíricas ao longo de 25 anos de prática profissional e baseadas em pesquisas e publicações em Journals acadêmicos de alto impacto, sempre Qualis 1 ou 2.

Em referências acadêmicas/bibliográficas por favor utilize: Figueira, Marcos G.

Link para esse artigo e melhore o seu SEO

Para melhorar o SEO do seu website é importante ter também links externos. Fique à vontade para referenciar e linkar para este artigo.